top of page
  • Foto do escritorMarcelo Borges

Dia da Amazônia: As 5 amazônias e o alerta para o desmatamento em Mato Grosso

Marcelo Borges

Jovem Transformador Ashoka e Estudante de Jornalismo - UFMT | Universidade Federal de Mato Grosso


Jociene Pedrini

Professora de Jornalismo Ambiental - UFMT | Universidade Federal de Mato Grosso


Luana Scaloppe

Professora de Direito Ambiental - UFMT | Universidade Federal de Mato Grosso



Conhecida por muitos ao redor do planeta como o pulmão do mundo, para nós, nada mais é do que a nossa casa, o nosso habitat e o nosso local de resistência! Lutamos dia a dia a favor da fauna, da flora, dos povos originários e dessa natureza linda que nos cerca. Afinal, conhecemos de fato a Amazônia?


Uma floresta plural e extremamente extensa, para ser mais preciso, são 5.068.048 km² de Amazônia Legal, que cobre os estados do Acre, Amapá, Amazonas, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins, totalizando uma população de quase 29 milhões de brasileiros e brasileiras.


Ver e entender todo esse território como sendo um local único é cair em armadilhas que nos levam ao erro. Para isso o Imazon - Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia desenvolveu um estudo que enxerga a necessidade de reconhecer as diferentes “Amazônias” como pré-condição para qualquer plano de desenvolvimento sustentável e conservação da região.O estudo aponta a existência de 5 Amazônias, trazendo uma compreensão separada para os diferentes contextos existentes na floresta.


A Amazônia Florestal corresponde às áreas mais conservadas, localizadas principalmente no estado do Amazonas e no norte do estado do Pará.


A Amazônia Florestal sob Pressão corresponde aos municípios com extensa cobertura florestal, que sofrem com desmatamento crescente, extração ilegal de madeira, garimpo de ouro e grilagem de terras.


Na Amazônia Desmatada, os municípios situados na zona somam 11% da área da Amazônia Legal . A maior parte das áreas desmatadas nesta zona está subutilizada ou abandonada.


A Amazônia Não Florestal (Cerrado) corresponde a 21% da Amazônia Legal coberta principalmente pela vegetação de cerrado(18), enquanto a cobertura florestal é inferior a 50%. Os cerrados concentram-se no Mato Grosso, Tocantins e Roraima. Além disso, há extensas campinaranas no norte do amazonas e campos naturais na ilha de Marajó (Pará).


E na Amazônia Urbana a maioria (76%) da população da Amazônia Legal reside nas zonas urbanas. Contudo, as cidades amazônicas possuem infraestrutura precária e serviços públicos sofríveis comparados às áreas urbanas do restante do Brasil. As cidades amazônicas possuem déficits severos de saneamento e um terço dos domicílios não tem serviço de coleta de lixo.


No mapa a seguir é possível compreender territorialmente onde está localizada cada uma das 5 Amazônias.


Quando nos referimos especificamente ao estado de Mato Grosso, local que vivemos e fazemos pesquisas ambientais, percebemos que restam poucas áreas cobertas pela Amazônia Florestal sem risco, e uma outra grande parcela da Amazônia Florestal presente no estado, na região norte, está sob pressão, com desmatamento crescente, extração de madeira e garimpo ilegais.


Em 2023, foi registrado pelo DETER/Inpe que o desmatamento na Amazônia Legal teve uma queda de 33,6% quando comparado com o mesmo período de 2022. Isso se deve à retomada de uma maior fiscalização de órgãos públicos para a área em questão.


Foram 905,3 km² desmatados até julho de 2023, o equivalente a 7,1% quando comparado com o mesmo período do ano passado. Mato Grosso vem na contramão dessa queda, sendo o estado mais desmatado da região. O município de Feliz Natal, na região do Parque Indígena do Xingu, localizado a 530 km de Cuiabá, foi o líder em desmatamento no estado, com 175,4 km² de corte raso, representando 19,3% do total derrubado no Mato Grosso, o equivalente à cidade de Aracaju-SE.


Se comparado com o mesmo período em 2022, o município registrou um aumento de 627% na área desmatada em 2023. Feliz Natal é uma cidade pequena, com cerca de 10 mil habitantes, e representa o 54º PIB do estado. Ainda, segundo o censo agro 2017, o município é composto por 304 produtores rurais e, de acordo com o mesmo levantamento, desses, 35 possuem ensino superior e 125 não possuem ensino fundamental completo.


Dados como esses nos mostram que hoje, dia 05 de setembro, Dia da Amazônia, é dia de alerta e conscientização sobre a realidade que permeia nosso território. O desmatamento no estado de Mato Grosso segue clamando por atenção e políticas efetivas em busca de uma floresta mais viva, mais brasileira e com menos impactos socioambientais.


37 visualizações1 comentário
bottom of page